RÁDIO MENSAGEIRA DA PAZ: TODOS OS DIAS DAS 07:30 ÁS 00:00

Pesquisa

segunda-feira, 28 de maio de 2012

As Aparições do Sagrado Coração de Jesus a vidente Santa Margarida Maria Alacoque-Paray-le-Monial-França

FILME - VOZES DO CÉU 2 - AS APARIÇÕES DE JESUS À VIDENTE SANTA MARGARIDA MARIA ALACOQUE - FRANÇA
Edição e narração do vidente Marcos Tadeu Teixeira
Santuário das Aparições de Jacareí-SP-Brasil

A VIDENTE: SANTA MARGARIA MARIA ALACOQUE
Jacareí, 08 de Dezembro de 2006 



Mensagem de Santa Margarida Maria Alacoque (Vidente do Sagrado Coração de Jesus) comunicada ao vidente Marcos Tadeu em Jacareí-Brasil

 Marcos, Eu Sou Margarida Maria Alacoque, a vidente do Sagrado Coração de Jesus de Paray-le-Monial. Eu também amo e defendo este lugar com a Graça que me concedeu o Senhor Deus Todo Poderoso. Velo por este lugar e cada vez que algum mal se aproxima dele, de ti e dos teus companheiros, logo eu já levanto o Sacratíssimo Coração de Jesus, brado Seu Nome e debelo assim os males que contra este lugar se levantam. Da mesma forma defendo todo aquele que divulga as Mensagem dos Sacratíssimos Corações Unidos deste lugar e que lutam e que trabalha pelo bem deste lugar. 
Eu desejo que as primeiras sextas feiras do mês em desagravo ao Coração de Jesus e os primeiros sábados voltem a ser praticados com o fervor e a devoção do início. 
Desejo que essa devoção reparadora aos Corações de Nosso Senhor e da Mãe de Deus unida também a devoção ao Coração Amantíssimo de São José no Primeiro Domingo se espalhe e seja praticada por todos. 
Se o rei da França tivesse ouvido os apelos que Nosso Senhor lhe dirigia por meio de mim, se ele tivesse feito a devoção reparadora ao Coração Jesus e feito com que todo o reino de França também a praticasse não teria havido a revolução Francesa com seus males e suas perseguições contra a Santa Fé Católica e os servos de Deus. 
Da mesma forma, se vós não fizerdes esta devoção reparadora e não a espalhardes, virão graves sofrimentos para vós no Brasil e para o mundo. Tão graves e até piores do que aqueles que vieram sobre o reino da França por não terem obedecido as Mensagens de Nosso Senhor em Paray-le-Monial. 
Por isso eu lhes peço, a todos vós, que espalhes a devoção reparadora aos Corações Unidos; Que rezeis o Santo Rosário Meditado diariamente. Que coloqueis os Três Sagrados Corações Unidos entronizados em Vossos Lares e que diante deles nas primeiras Sextas, Sábados e Domingos consagreis vossas famílias, consagreis as vossas almas e façais assim ato de reverencia de desagravo e renovação das promessas do vosso batismo, da vossa fé e da vossa Consagração aos Sacratíssimos Corações Unidos por toda Eternidade. 
Se isto for feito atraireis a misericórdia de Deus. 
Se não for feito atraireis a justiça, a cólera e os castigos de Deus. Santos são os decretos do Senhor e justos os Seus desígnios. 
Marcos, eu te abençoo com todos aqueles que são caros aos teus corações , a todos os vossos corações. 
Abençoo-te e abençoo a todos aqueles que são caros ao seu coração também e hoje, mais uma vez repito: 
Que reine o Coração de Jesus em todas as Nações, em todos os povos agora e pelos séculos sem fim!”


NOSSA SENHORA NAS APARIÇÕES DE JACAREÍ-SP-BRASIL NOS REVELOU POR MEIO DO SEU VIDENTE MARCOS TADEU A SANTA HORA DE ORAÇÃO E DEVOÇÃO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

25/05/08 – ( Festa do Aniversário das Aparições de Caravággio)
Revelação da Hora do Sagrado Coração de Jesus - todas as sextas-feiras às 9hs da noite.
Mensagem de Maria Santíssima

"-Meus filhos... Hoje, quando vocês Me contemplam na Minha APARIÇÃO em CARAVÁGGIO, à Minha filhinha GIANNETTA VACCHI e já festejam este acontecimento; Eu novamente vos convido ao ‘Amor Verdadeiro’ que agrada a DEUS...

Imitai a Minha filhinha GIANETTA e seu amor, em sua prontidão, em tudo aquilo que Eu digo em Minhas Mensagens! Imitai... os meus videntes, os Meus Santos, que em toda a Sua vida: Me amaram, Me serviram; sem colocar nenhuma restrição ou condição no Seu amor por Mim!

Segui-Me pela estrada da Santidade... pela estrada do Amor... pela estrada da Perfeição! Procurai ter em vós todas as virtudes, para que as vossas almas, não seja um Pântano onde só reina a morte. Mas que as vossas almas seja um jardim; onde toda flor cresce, abre-se, desabrocha e exala o perfume celeste da Graça de DEUS!

Convido-vos, de hoje em diante a rezardes mais, para que seja apressado o 2º PENTECOSTES MUNDIAL, e para que o Meu CORAÇÃO IMACULADO triunfe o quanto antes, purificando e renovando este mundo.

Não duvidem nem por um instante Meus filhos!... O Meu CORAÇÃO triunfará!... E essa sociedade atéia que voltou a ser pagã, contrária a DEUS e à Sua Palavra; DESAPARECERÁ para dar lugar à nova humanidade, à nova sociedade onde Eu serei a Rainha Absoluta e onde DEUS será de novo Adorado, Servido e Amado como no Princípio da Criação, quando não havia o pecado!

O Meu CORAÇÃO triunfará, creiam os homens ou não!... Esperem isso os homens ou não!... O Meu CORAÇÃO IMACULADO será, finalmente, Senhor de todas as almas e de todos os corações.

Para apressar este Triunfo Meu amado Marcos, quero pedir uma nova coisa:

Quero que faças para esses Meus filhos "A HORA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS", todas as sextas-feiras às 9hs da noite.

Nesta HORA incluirás a Adoração da Santa Cruz, que nas sextas-feiras sempre devem ser feita pelos Meus Filhos, com amor!

Poderá colocar Nesta HORA de ORAÇÃO, o Terço do SAGRADO CORAÇÃO; ou o Terço da PAIXÃO; ou o Terço das SANTAS CHAGAS; ou o Terço da DIVINA MISERICÓRDIA; isto deixo-o a teu gosto.

Depois, colocarás uma Mensagem do Meu Divino Filho JESUS CRISTO, dada Nestas Aparições.

Colocarás também antes do Terço, 10 minutos de meditação, para que os Meus filhos verdadeiramente mergulhem, no Oceano da Misericórdia e Graça do Meu Filho JESUS!

Intercalarás com a Adoração, intercalarás com Orações de Reparação e de Expiação. E por fim, com uma breve Consagração ao SAGRADO CORAÇÃO do Meu FILHO.

Desta forma darás ao CORAÇÃO DE JESUS, grande Glória, grande Louvor e grande Reparação! E com esta poderosíssima Oração, acelerarás o TRIUNFO dos Nossos CORAÇÕES UNIDOS no mundo inteiro!

Sei que Me farás mais esta grande Obra, pela qual e este lugar será elevado a uma dignidade sem par no mundo todo. E com esta grande Obra, saiba, Meu filho, o TRIUNFO DO SAGRADO CORAÇÃO do Meu FILHO unido ao MEU, profetizado desde Paray-Le-Monial até os dias de hoje, certamente se realizará!... Eu to prometo-lhes!

Vai Meu filho mais amado e querido, a quem posso confiar e encarregar grandes tarefas, pois sei que não serei decepcionada nunca!

Vai, faz o que te digo e verás... como o CORAÇÃO do Meu DIVINO FILHO derrubará um dilúvio de MISERICÓRDIA, sobre ti e sobre o mundo inteiro...

A paz Marcos..."

Santa Margarida Maria Alacoque – Confidente do Sagrado Coração de Jesus
Essa grande santa visitandina nasceu em Verosvres (França), em 22-7-1647, e três dias depois recebeu o batismo.

Ainda muito pequena, bastava alguém dizer-lhe que tal coisa ofendia a Deus, para que ela compreendesse imediatamente que não se devia fazer. A menina Margarida Maria rezou certo dia: “Ó meu Deus, eu Vos consagro minha pureza e Vos faço o voto de castidade perpétua”. Mais tarde, ela própria disse que não sabia o que significava“voto de castidade perpétua”, mas sentiu-se inspirada a fazer essa consagração.

Quando contava oito anos, devido à morte de seu pai, passou dois anos como aluna no convento das clarissas, em Charolles, e fez ali sua primeira comunhão. Vendo o bom exemplo das religiosas, nasceu em sua alma a vocação religiosa.

Como um indício da grande vocação a que ela era chamada, é oportuno lembrar um fato de sua vida: muito devota da Santíssima Virgem, rezava todos os dias o terço de joelhos. Mas um dia rezou-o sentada. Nossa Senhora apareceu-lhe e a repreendeu: “Estranho muito, minha filha, que me sirvas com tanto desleixo”.

Mais tarde, quando manifestou a familiares seu desejo de ser religiosa, esses pressionaram-na para que entrasse no convento das ursulinas. Ela respondia: “Eu quero ir às visitandinas, em um convento bem longe, onde não tenha nem parentes nem conhecidas, porque não quero ser religiosa senão por amor de Deus”.

Afinal, aos 24 anos, seu desejo se cumpriu, depois de 10 anos de provações. Entrou no convento das visitandinas de Paray-le-Monial da Ordem da Visitação de Santa Maria — instituição religiosa fundada por São Francisco de Sales (1567-1622) e Santa Joana de Chantal (1572-1641). Esse convento francês fora escolhido por Nosso Senhor para, a partir daí, mais intensamente expandir pelo mundo inteiro a devoção a seu Sacratíssimo Coração.

Como religiosa nesse convento, por três ocasiões sucessivas o Divino Redentor apareceu-lhe com o Sagrado Coração à mostra, fez-lhe ver o desejo ardente que tinha de salvar os pecadores e pediu a instituição de uma festa litúrgica para honrá-Lo, bem como a comunhão reparadora das primeiras sextas-feiras do mês.

Tal missão não se realizaria senão com muitas lutas e sofrimentos. Ela era criticada dentro e fora do convento. Internamente, criticava-se tal devoção como sendo uma “novidade extravagante”; externamente, era criticada pelos jansenistas* — os progressistas da época. Esses atacavam virulentamente o culto ao Sagrado Coração e à Eucaristia.
Entretanto, o Divino Redentor quis servir-se da santa religiosa visitandina para difundir universalmente a devoção. Após sua morte, em 1690, a devoção ao Sagrado Coração de Jesus estendeu-me muito, não apenas na França, mas por outros países. Ela foi canonizada em 1920, pelo papa Bento XV**.


O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS.
            
            A Primeira Sexta-feira de cada Mês.
           
                       INTRODUÇÃO.

         Como conseqüência das aparições de Nosso Senhor a Santa Margarida Maria Alacoque no mosteiro de Paray-le-Monial a partir de 1673, este culto teve um incremento notável e adquiriu a sua feição hoje conhecida. Nenhuma outra comunicação divina, fora as da Sagrada Escritura, receberam tantas aprovações e estímulos da parte do Magistério da Igreja como esta.
         Entre os documentos mestres nesta matéria encontramos a encíclica de Pio XII, “Haurietis aquas”, de 15 de Maio de 1956. Pio XII salienta que é o próprio Jesus que toma a iniciativa de nos apresentar o Seu Coração como fonte de restauração e de paz:
            “Vinde a mim, todos vós, que estais cansados e oprimidos, que Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para o vosso espírito. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. (Mt. 11, 28-30)
         Não é por acaso que as aparições a Santa Margarida Maria deram-se num momento crucial em que se pretendia afirmar secularização e que a devoção ao Sagrado Coração apareceu sempre como o mais característico de todos os movimentos que resistiram àdescristianização da sociedade moderna.
A GRANDE REVELAÇÃO.

         A chamada Grande Revelação foi feita a Margarida Maria durante a oitava da festa do Corpus Domini (Corpus Christi) de 1675.

         Mostrando o seu Coração divino, Jesus confiou à Santa:

         
“Eis o Coração que tanto amou os homens, que nada poupou, até se esgotar e se consumir para lhes testemunhar seu amor. Como reconhecimento, não recebo da maior parte deles senão ingratidões, pelas suas irreverências, sacrilégios, e pela tibieza e desprezo que têm para comigo na Eucaristia. Entretanto, o que Me é mais sensível é que há corações consagrados que agem assim. Por isto te peço que a primeira sexta-feira após a oitava do Santíssimo Sacramento seja dedicada a uma festa particular para  honrar Meu Coração, comungando neste dia, e O reparando pelos insultos que recebeu durante o tempo em que foi exposto sobre os altares”.         “Prometo-te que Meu Coração se dilatará para derramar os influxos de Seu amor divino sobre aqueles que Lhe prestarem esta honra”.

         Jesus apareceu-lhe numerosas vezes de 1673 até 1675. Dos seus colóquios com Nosso Senhor distinguem-se classicamente 12 promessas. Eis alguns extratos da Mensagem do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria. (10)

            “Os fiéis acharão, pelo intermédio desta devoção amável, todos os socorros necessários ao seu estado, ou seja, a paz nas suas família, o alívio nos seus trabalhos, as bênçãos do Céu em todas as suas empresas, a consolação nas suas misérias, e é propriamente neste sagrado Coração que alcançarão um lugar de refúgio durante toda a vida e principalmente na hora da sua morte”.

         “O Meu divino Salvador fez-me compreender que aqueles que trabalham pela salvação das almas encontrarão a arte de comover os corações mais empedernidos e trabalharão com um êxito maravilhoso se eles mesmos estiverem penetrados de uma terna devoção ao divino Coração”.         “Asseverando-Me que Ele recebia um contentamento singular em ser honrado sob a figura deste Coração de carne, cuja imagem desejava fosse exibida em público, com a finalidade – acrescentou – de tocar por seu intermédio o coração insensível dos homens; prometendo-me que derramaria em abundância todos os dons que possui em plenitude sobre todos aqueles que O honrassem; e que em todo lugar em que esta imagem fosse ostentada para ser objeto de especial honra ela atrairia toda sorte de bênçãos”.
         “Sinto-me totalmente imersa neste divino Coração; (...) estou como num abismo sem fundo onde Ele me revela os tesouros de amor e de graça que concede às pessoas que se consagram e sacrificam para lhe render e alcançar toda a honra, amor e glória de que são capazes”.

            “Confirmou-me o contentamento que recebe em ser amado, conhecido e venerado pelas suas criaturas e tão grande que prometeu-me que todos aqueles que Lhe sejam devotados e consagrados não morrerão jamais”.

            “Numa sexta-feira, durante a Sagrada Comunhão, disse estas palavras à sua indigna escrava: “Prometo-te, na excessiva misericórdia do meu Coração, que o seu amor onipotente obterá a todos aqueles que comunguem nove primeiras sextas-feiras do mês seguidas a graça da penitência final, que não morrerão na minha desgraça, sem receber os seus sacramentos e que o Meu divino Coração será o seu refúgio assegurado no último momento”. “Nada temas, Eu reinarei apesar dos meus inimigos e de todos aqueles que procurarão opor-se”.

            “Este amável Coração reinará, apesar de Satanás. Isto me arrebata de alegria.” “Afinal reinará, este amável Coração, apesar de todos os que se quererão opor. Satã e todos os seus seguidores serão confundidos”.


 AS DOZE PROMESSAS DO SAGRADO CORAÇÃO.

A SANTA MARGARIDA MARIA ALACOQUE.
  1. A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de meu Sagrado Coração.
  2. Eu darei aos devotos do meu Coração todas as graças necessárias a seu estado.
  3. Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias.
  4. Eu os consolarei em todas as suas aflições.
  5. Serei seu refúgio seguro na vida, e principalmente
    na hora da morte.
  6. Lançarei bênçãos abundantes sobre todos os seus trabalhos e empreendimentos.
  7. Os pecadores encontrarão em meu Coração fonte inesgotável de misericórdias.
  8. As almas tíbias se tornarão fervorosas pela prática dessa devoção.
  9. As almas fervorosas subirão em pouco tempo a uma alta perfeição.
  10. Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais empedernidos.
  11. As pessoas que propagarem esta devoção terão os seus nomes inscritos para sempre no meu Coração.
  12. A todos os que comungarem nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna.

    E esta promessa extraordinária:

    A GRANDE PROMESSA: Prometo-te, pela excessiva misericórdia e pelo amor Todo-Poderoso do meu Coração, conceder a todos que comungarem nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, a graça da penitência final, que não morrerão em minha inimizade, nem sem receberem os seus sacramentos, e que o meu divino Coração lhes será seguro asilo nesta última hora.


    ATO DE CONSAGRAÇÃO AOS

    SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E MARIA

    "Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, a vós me consagro, assim como toda a minha família. Consagramos a vós nosso próprio ser, toda a nossa vida, tudo o que somos, tudo o que temos, e tudo o que amamos.

    A vós damos os nossos corações e as nossas almas. A vós dedicamos o nosso lar e o nosso país. Conscientes de que, através desta consagração nós, agora, vos prometemos viver cristãmente praticando as virtudes de nossa religião, sem nos envergonharmos de testemunhar a fé.

    Ó Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, aceitai esta humilde oferta de entrega de cada um de nós, através deste ato de consagração”.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

As Aparições de Nossa Senhora e Jesus Misericordioso a Santa Faustina Kowalska-Polônia

SANTA FAUSTINA A VIDENTE DE JESUS MISERICORDIOSO

FILME AS APARIÇÕES DE JESUS MISERICORDIOSO A SANTA FAUSTINA
Edição e narração do vidente Marcos Tadeu Teixeira
Santuário das Aparições de Jacareí-SP-Brasil
A IMAGEM DE JESUS MISERICORDIOSO

(O DIÁRIO de santa Irmã Faustina) Plock, Polônia “1931, dia 22 de fevereiro.
À noite, quando me encontrava na minha cela, vi Nosso Senhor vestido de branco. 
Uma das mãos erguida para a bênção, e a outra tocava-Lhe a túnica, sobre o peito. 
Da túnica entreaberta sobre o peito saíam dois grandes raios, um vermelho e o outro pálido. Em silêncio, eu contemplava o Senhor; a minha alma estava cheia de temor, 
mas também de grande alegria. Logo depois, Jesus me disse: Pinta uma Imagem de acordo com o modelo que estás vendo, com a inserição: Jesus, eu confio em Vós. 
(...) Prometo que a alma que venerar esta Imagem não perecerá. Prometo também, já aqui na Terra, a vitória sobre os inimigos e, especialmente, na hora da morte. 
(...) Eu desejo que haja a Festa da Misericórdia. Quero que essa Imagem, que pintarás com o pincel, seja benta solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa, e esse domingo deve ser a Festa da Misericórdia. 
Desejo que os sacerdotes anunciem essa Minha grande misericórdia para com as almas pecadoras. Que o pecador não tenha medo de se aproximar de Mim.
(...) Uma vez, cansada dessas diversas dificuldades que tinha por causa de Jesus falar-me e exigir a pintura da Imagem, decidi firmemente, antes dos votos perpétous, pedir a Frei Andrasz que me dispensasse daquelas inspirações interiores e da obrigação de pintar a Imagem. Depois de me ouvir em confissão, Frei Andrasz deu-me esta resposta: Não dispenso a Irmã de nada e a Irmã não pode esquivar-se dessas inspirações interiores, mas a Irmã deve, necessariamente, relatar tudo ao confessor, sem falta, porque de outra forma a Irmã incorrerá em erro apesar dessas grandes graças de Deus. 
Neste Momento, a Irmã está se confessando comigo, mas saiba que devia ter um confessor permanente, isto é, um diretor espiritual. Fiquei imensamente preocupada com tudo isso. Pensei que me livraria de tudo e aconteceu o contrário: uma ordem explícita para atender às exigências de Jesus. E agora um novo tormento, de não ter 
um confessor permanente. 
(...) Contudo, a bondade de Jesus é infinita e Ele prometeu-me ajuda visível na Terra 
e recebi-a em breve em Vilna (Vilnius, Lituânia). Reconheci no padre Sopocko essa ajuda de Deus. Antes de chegar a Vilna, conheci-o por uma visão interior. Certo dia, vi-o na nossa capela entre o altar e o confessionário. Então ouvi uma voz na alma: 
Eis a tua ajuda visível na Terra. Ele te ajudará a cumprir a Minha vontade na Terra” (Diário, 47-53).

Para Irmã Faustina, a tarefa imposta por Jesus Cristo era simplesmente irrealizável, visto que 
ela não possuía as aptidões plásticas necessárias para isso. Apesar disso, ela procurava ser obediente à vontade de Jesus e tentava pintar o quadro por conta própria, mas sem resultado. 
A insistência de Jesus Cristo para que ela realizasse essa tarefa, por um lado, e, por outro lado, 
a descrença dos confessores e dos superiores tornou-se para Irmã Faustina um grande sofrimento pessoal. Durante a sua estada em Plock (cerca de 3 anos), e depois em Varsóvia, ela continuou preocupada com a exigência não realizada de Jesus, tanto mais que lhe fez sentir como nos planos divinos era importante a tarefa que lhe estava confiando:

”De repente vi o Senhor, que me disse: Fica sabendo que, se negligenciares a tarefa da pintura dessa imagem e de toda a obra da misericórdia, serás responsável por um grande número de almas no dia do julgamento” (Diário, 154).Após professar os votos perpétuos, no dia 25 de maio de 1933 a Irmã Faustina foi transferida 
à casa religiosa em Vilna, onde encontrou a ajuda que anteriormente lhe havia sido prometida 
– o confessor e diretor espiritual pe. Sopocko, que empreendeu a tentativa de concretizar as exigências de Jesus Cristo.
”Levado mais pela curiosidade de ver que imagem seria essa do que pela crença na veracidade dessas visões, pedi ao pintor Eugênio Kazimirowski que pintasse esse quadro” (O pe. Sopocko, Memórias).

imagem de Jesus Misericordioso surgiu numa atmosfera de presença divina – das vivências místicas da irmã Faustina. Esse apreciado e bem preparado pintor, ao pintar 
a imagem de Jesus Misericordioso renunciou à sua própria concepção artística para honestamente recriar na tela o que lhe relatava a irmã Faustina. Durante seis meses ela vinha ao ateliê do artista pelo menos uma vez por semana, a fim de lhe apontar complementações e as necessárias correções. Ela se esforçou por fazer com que a imagem de Jesus Misericordioso fosse exatamente igual à que lhe havia sido apresentada na visão.
Da pintura da imagem participou ativamente o fundador da obra, o pe. Sopocko, que a pedido 
do pintor posou vestido de alba. O período da pintura comum serviu de ocasião para uma interpretação mais profunda do conteúdo da imagem. As questões controvertidas eram decididas pelo próprio Jesus Cristo (D. 299; 326; 327; 344). Foi muito eloquente um diálogo de Irmã Faustina com Jesus Cristo a respeito do quadro pintado:

”...quando fui à casa daquele pintor que estava pintando a Imagem e vi que ela não era tão bela como é Jesus, figuei muito triste com isso, mas escondi essa mágoa no fundo do meu coração. (…) a Madre Superiora ficou na citade para resolver diversos assuntos e eu voltei para casa sozinha. Imediatamente dirigi-me à capela e chorei muito. Eu disse ao Senhor: Quem vos pintará tão belo como sois? Então ouvi estas palavras: O valor da imagem não está na beleza da tinta nem na habilidade do pintor, mas na Minha graça” (Diário, 313).

Desse diálogo emana a sinceridade de uma pessoa agraciada com graça sobrenatural, que 
em suas vivências místicas via a beleza do Salvador ressuscitado. Por diversas vezes Jesus Cristo apareceu apareceu a irmã Faustina da forma como se encontra 
na imagem (D. 473; 500; 851; 1046; 1565) e também exigiu várias vezes que essa imagem fosse acessível ao culto público. Isso confirma que Jesus Cristo aceitou a imagem pintada no quadro 
- santificando-a com a Sua presença viva.Graças aos empenhos dope. Sopocko, a imagem do Salvador Misericordioso foi exposta 
na janela da galeria junto à capela de Nossa Senhora da Misericórdia em Ostra Brama, em Vilnius, e nos dias 26-28 de abril de 1935 pela primeira vez foi alvo de veneração pública, durante o solene encerramento do Jubileu dos 1900 anos da Redenção do Mundo. No último dia da solenidade, 
que era o primeiro domingo após a Páscoa, participou da celebração a irmã Faustina, e o sermão sobre a divina misericórdia foi pronunciado pelo pe. Sopocko, da forma como havia exigido 
Jesus Cristo.

”Por admirável desígnio tudo aconteceu como o Senhor havia exigido: a primeira honra que a Imagem recebeu das multidões - foi no primeiro Domingo depois da Páscoa. Durante três dias, ela ficou exposta publicamente e recebeu a honra dos fiéis, pois estava exposta em Ostra Brama (Ausros Vartai), na parte alta da janela e, por isso, podia ser vista de muito longe. Em Ostra Brama era comemorado solenemente, por esses três dias, o encerramento do Jubileu da Redenção do Mundo - os 1900 anos da Paixão do Salvador. ”Agora vejo que a obra da Redenção está ligada com a obra da misericórdia que o Senhor está exigindo” (Diário, 89).

”Quando a Imagem foi exposta, vi o braço de Jesus fazer um movimento e traçar um grande sinal da cruz. Nesse mesmo dia, (...) vi como essa Imagem pairava sobre uma cidade, e essa cidade estava coberta de fios e de redes. À medida que Jesus ia passando, cortava todas essas redes e, no fim, traçou um grande sinal da cruz e desapareceu...” (Diário, 416).

”Quando estava em Ostra Brama, durante as solenidades em que a Imagem foi exposta, assisti ao sermão, que foi pronunciado por meu confessor (M. Sopocko); o sermão tratava da misericórdia de Deus; era a primeira coisa que Jesus havia tanto tempo tinha exigido. Quando começou a falar sobre a grande misericórdia do Senhor,a Imagem tornou-se viva e os raios penetravam no coração das pessoas ali reunidas,embora não na mesma medida; uns recebiam mais, outros menos. Uma grande alegria inundou minha alma ao ver a graça de Deus” (Diário, 417).

”Quando estava se encerrando a celebração e o sacerdote segurou o Santíssimo Sacramento para dar a bênção, então vi Jesus tal como está pintado na Imagem. 
O Senhor deu a Sua bênção e os dois raios espalharam-se pelo mundo inteiro. 
Então, vi uma claridade impenetrável, sob a forma de uma casa de cristal, tecida de ondas de claridade inacessível a nenhuma criatura, nem espírito. A essa claridade conduziam três portas - e nesse momento Jesus, como aparece na Imagem, entrou nessa claridade pela segunda porta - no interior da Unidade” (Diário, 420).


Aspecto atual da capela em Ostra Brama (Ausros Vartai) 
DO SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DA MISERICÓRDIA - Vilna (Vilnius, Lituânia) 

Imagem a óleo sobre tábuas. 

Imagem com o vestido de prata

Capela de Nossa Senhora da Misericórdia
O PAPA JOÃO PAULO II

A Imagem no Santuário da Divina Misericórdia em Vilna

”Ofereço aos homens um vaso,
com o qual devem vir buscar graças na fonte da misericórdia. 
Esse vaso é a Imagem com a inscrição: Jesus, eu confio em Vós” (Diário, 327).

”Os dois raios (na imagem) representam o Sangue e a Água: o raio pálido significa 
a Água que justifica as almas; o raio vermelho significa o Sangue que é a vida das almas. Ambos os raios jorraram das entranhas da Minha misericórdia, quando na Cruz o Meu Coração agonizante foi aberto pela lança (...). Feliz aquele que viver à sua sombra, porque não será atingido pelo braço da justiça de Deus” (Diário, 299).

”Hoje vi duas colunas muito grandes fincadas no chão: uma delas coloquei-a eu 
e a segunda, outra pessoa, S.M. (M. Sopocko). (...) Essas duas colunas encontravam-se perto uma da outra na largura da Imagem, e vi essa Imagem pendurada nelas muito alto. Num instante, sobre estas duas colunas surgiu um grande santuário, interior 
e exteriormente. Vi a mão que terminava a construção desse santuário, mas não 
vi a pessoa. Havia uma grande multidão de pessoas fora e dentro do santuário, 
e as torrentes que saíam do compassivo Coração de Jesus desciam sobre todos” 
(Diário, 1689).


JESUS EU CONFIO EM VÓS

”DESEJO QUE O MUNDO TODO CONHEÇA A MINHA MISERICÓRDIA” (Diário, 687).

A Aparição de Nossa Senhora em Naju e o Milagre Eucarístico 1985 – Coréia do Sul.

 
Imaculada Conceição de Naju


Onde aconteceu: Na Coréia do Sul.

Quando: Em 1985.
A quem: A Júlia Kim.

Aparições de Nossa Senhora em Najú na Coréia do Sul para Julia Kim.

FILME: LÁGRIMAS DE JESUS E MARIA 2 - DOLOROSO E ÚLTIMO AVISO

Edição e narração do vidente Marcos Tadeu Teixeira
Santuário das Aparições de Jacareí-SP-Brasil
Os fatos: A Coréia do Sul foi formada em 1948, pela aprovação da Constituição Federal do Governo da Republica. Entretanto, de 1950 a 1953 enfrentou uma terrível e cruel guerra com a Coréia do Norte, uma abominável luta entre irmãos em busca do poder, que trouxe conseqüências desastrosas a população, barbaramente atacada e morta, causando luto e miséria em todo país.

Hoje a Coréia do Sul possui mais de 45 milhões de habitantes, numa faixa de terra menor que o Estado de Sergipe. E por causa da grande industrialização, aproximadamente 85% da população é urbana. Seul é a capital e possui mais de 10 milhões de habitantes.

Esta crescente industrialização forçou o povo a estudar e aprender, a se preocupar com a instrução, numa busca incessante pela melhoria dos conhecimentos, em virtude do mercado ter crescido e ter-se tornado mais exigente e competitivo, só vencendo quem estivesse em condições de acompanhar a evolução, aperfeiçoando seus conhecimentos através de cursos técnicos e de especialização.

Esta preocupação obstinada pelo crescimento material, pelo pão farto de cada dia, não foi acompanhada pela necessária e imprescindível evolução espiritual, que dá equilíbrio e completa a existência das pessoas, fazendo com que tenham presente o valor da vida: como matéria e como espírito. Este fato refletiu diretamente no povo, mostrando que 80% da população coreana não tem qualquer tipo de religião, são ateus. Dos 20% restantes, aproximadamente 12,5% professam o budismo e 7,5% as demais crenças religiosas. O cristianismo católico não alcança 2%, ou seja, não atinge 1 milhão de cristãos católicos romanos.


MATERIALISMO E DESCRENÇA.

Esta realidade facilitou o crescimento da heresia e primordialmente das perseguições aos cristãos, objetivando exterminá-los, porque segundo o pensamento da maioria: “Os cristãos são fanáticos que impõe um método de vida inaceitável, que cerceia a liberdade"...Também não acreditam e combatem os ensinamentos dos cristãos, o mistério que acontece na Santa Missa, e não aceitam a verdade de que DEUS está presente em Corpo, Sangue, Alma e Divindade, na Hóstia e no Vinho Consagrados, dizendo tratar-se de "invenção diabólica" para "lavar a mente dos sectários".

Dessa forma, como acontecia em outras partes do mundo, a pressão contra a doutrina e a verdade cristã era muito grande, verdadeiramente insuportável. Por isso mesmo, a história universal guarda uma quantidade admirável de mártires coreanos, homens e mulheres que heroicamente souberam manter a fé cristã e foram mortos, regando com o seu sangue a terra de seu país, atraindo a misericórdia Divina sobre aqueles que permaneciam fieis ao SENHOR.


Na pequena cidade de Naju, no sudoeste da Coréia, desde 30 de Junho de 1985, acontecem manifestações sobrenaturais que tem deixado o mundo inteiro maravilhado com a grandeza do ardor Divino em provar a Verdade Cristã e mostrar, sobretudo, através de NOSSA SENHORA, que ELE ama cada um de seus filhos de modo especial e quer o nosso retorno a Fé e ao amor.

Para esta missão Divina, o SENHOR escolheu um instrumento humano, a senhora Júlia Kim, para ser a sua interprete junto à humanidade, transmitindo a todos Sua Última e Divina Vontade.
Com as próprias palavras, a Vidente resume a sua vida e o seu encontro com DEUS e a VIRGEM MARIA.
Em seu depoimento Júlia kim escreveu:

Quando recordo o passado, minha mente fica cheia de assombro e admiração por causa da Providência Divina.
Nasci em 3 de Março de 1947, em Naju, na Coréia do Sul. Até os quatro anos de idade vivia em perfeita e completa alegria com meus pais e familiares, até que os dias felizes terminaram quando começou a guerra coreana.
Foram mortos meu pai, meu avô e minha irmã mais jovem. Eu e minha mãe fomos as sobreviventes e tivemos que lutar ardorosamente contra a pobreza e as dificuldades de diversas naturezas, para sobrevivermos e cumprirmos a missão de nossa vida.
Em 1972 casei-me com Júlio Kim e de nosso casamento nasceram dois meninos e duas meninas. Tive que interromper meus estudos na escola secundária (ginasial), por causa da pobreza, embora gostasse de estudar e quisesse desenvolver-me aprendendo o que fosse possível.
Tive sérios problemas de saúde durante longos e penosos anos, inclusive com hemorragias que não cessavam, tendo sido submetida a uma quantidade interminável de exames, tratamentos e operações, sem qualquer êxito, e nos últimos tempos descobriram que havia câncer generalizado em meu corpo. Anunciaram inclusive, de modo formal e categórico, a minha condenação à morte.

Os recursos técnicos e a esperança dos especialistas haviam se esgotado. Entretanto, nasceu em mim uma misteriosa e impressionante força interior, primordialmente porque eu queria viver e também, não desejava desanimar minha mãe transmitindo-lhe notícias funestas, ela que nunca me abandonou e me auxiliava em tudo. Todavia a doença era muito forte e minava inteiramente o meu corpo. Em diversos lugares o tecido da pele começou a ficar insensível. Minha mãe e meu marido aplicavam massagens nos locais a fim de recuperar a sensibilidade. Melhorava, mas às vezes permanecia uma certa dormência. A pressão arterial sangüínea baixou a nível alarmante e por causa de problemas nas veias, não podia tomar injeções endovenosas ou qualquer estimulante alcoólico. Verdadeiramente minha vida apagava lentamente.

Muitas mulheres da Igreja presbiteriana local visitavam-me constantemente e me levavam para o templo a fim de rezar e depois, me traziam de volta, embora na realidade o que eu desejava mesmo era freqüentar a Igreja Católica. Certo dia, duas daquelas mulheres, depois que me dirigiram palavras consoladoras  se despediram, disseram uma para a outra, do lado de fora de meu quarto:

"Coitada desta mulher, embora a vida seja uma coisa preciosa, a doença dela que não tem cura, está matando também a sua família".

Raciocinei:

"É verdade, porque não pensei nisto antes".

Preparei uma dose forte de cianureto de potássio e escrevi sete cartas: para mamãe, meu marido, as quatro crianças e para aquela que poderia ser a futura esposa de meu marido.
Pensava em meu saudoso pai, nos tempos de jovem, e como concretizar o meu sinistro plano, quando entrou em casa meu esposo, que tinha voltado mais cedo do trabalho e disse:

- "Mel! Alguma coisa interiormente quer que visitemos a Igreja Católica".

Naquele mesmo dia visitamos a Igreja em Naju.
Encontrando o senhor pároco, falei:

- "Padre, se realmente DEUS existe, posso também afirmar que ELE é cruel. Porque eu deveria beber este cálice tão amargo? O que fiz para merecer tudo isto"?
O sacerdote respondeu-me:
- "Minha filha, você está recebendo uma quantidade incomparável de graças em seu corpo. São graças repletas de sofrimentos e dores e por isso, muito especiais. Eu não recebi nem um pouquinho destas graças. Creia-me e pense nesta verdade que lhe digo".

Quando ouvi aquelas palavras, uma reflexão rápida silenciou meus lábios, enquanto minha face se compenetrava numa atitude de credibilidade.
Respondi com voz quase sumida:
- "Amém".

Até aquele momento, meu corpo estava frio e sem vida. De súbito, começou a esquentar, a circulação do sangue aumentou, as batidas do coração aceleraram e suei por todos os lados. O ESPÍRITO SANTO começava a trabalhar em mim.
Rezamos e depois nos despedimos do sacerdote, retornando ao lar. Mas também decidimos acolher a religião católica e com este objetivo, adquiri uma Bíblia, um livro de orações e uma imagem de NOSSA SENHORA na loja de artigos da Paróquia.

Em casa, coloquei a imagem encima de um móvel no quarto, ornei-a com uma rosa e acendi uma vela. Rezei e chorei, pedindo a maternal e carinhosa proteção da MÃE DE DEUS E NOSSA MÃE.

No terceiro dia, ouvi a Voz de JESUS:

"Leia a Bíblia, ela é Minha Palavra Viva".

Imediatamente abri a Sagrada Escritura e justamente no Evangelho de NOSSO SENHOR JESUS CRISTO escrito por São Lucas (Lc 8,40-48).
Ali ele descreve o fato acontecido com a mulher que possuía hemorragia durante 12 anos. Sua fé era tão grande que dizia, se tocasse de leve que fosse, na orla da veste de JESUS seria curada e isto de fato aconteceu, quando ela alcançou e tocou de leve na veste do SENHOR. Na Bíblia está escrito que JESUS lhe disse:

"Minha filha, tua fé te curou; vai em paz."(Lc 8,48).

Nos versículos seguintes há a história da filha de Jairo que estava morta. JESUS disse:

"Não temas; crê somente, e ela será curada." (Lc 8,50)

Jairo acreditou na Palavra do SENHOR e sua filha viveu novamente.

Meditando, compreendi que aquelas palavras também eram para mim, por isso, sozinha em meu quarto falei com convicção:
"SENHOR, eu creio. Meu DEUS, eu creio sinceramente".

Freqüentamos a Catequese Paroquial e estudamos (eu e meu marido) os fundamentos da doutrina, preparando-nos para recebermos o Sacramento do Batismo, o que aconteceu logo em poucas semanas.
Então o CRIADOR fez um grande milagre... Fui curada do câncer e de todos os males que infestavam o meu corpo. Fiquei tão feliz, que não sabia o que fazer para agradecer a DEUS. Estava repleta de satisfação e impressionada com a grandeza da bondade e compaixão do SENHOR. Tinha vontade de correr, de voar, de subir no monte mais alto, para ficar mais perto do CRIADOR e gritar, gritar, gritar sem parar, com todas as forças do meu pequeno e frágil coração, com todo o fervor e a ternura mais profunda da minha alma, um grito sonoro e repleto de imenso amor:
"Te amo meu DEUS, Te adoro meu querido PAI, luz da minha vida, meu amor e meu tudo".
Era o modo que meu pobre espírito imaginou para manifestar o meu sincero júbilo e meus agradecimentos ao nosso DEUS e a nossa MÃE SANTÍSSIMA.

Passei a freqüentar a Igreja Católica com assiduidade e interesse. Entrei  na Legião de Maria, porque queria ficar mais perto do SENHOR e de nossa MÃE SANTÍSSIMA, exercitando um apostolado em honra e louvor de nosso DEUS e de NOSSA SENHORA.
Meu organismo estava perfeito e minha disposição para trabalhar era invejável. Montei um Salão de Beleza, a fim de colaborar na manutenção do lar. Minha existência ganhou vida nova e eu era outra pessoa cheia de alegria e ideais.


Início das manifestações sobrenaturais.


(As lágrimas de sangue da Virgem Santíssima, os estigmas da crucificação do senhor e o Milagre Eucarístico na comunhão.)

Desde então JESUS restabeleceu completamente a minha saúde e maravilhosamente em 30 de Junho de 1985, iniciaram as manifestações sobrenaturais.
Começou com as lágrimas da imagem de nossa MÃE SANTÍSSIMA, e logo em seguida as lágrimas de sangue, o derramamento de óleo perfumado que brotava do corpo da pequena imagem.
 
Depois o SENHOR me concedeu agraça de ter os terríveis sofrimentos e os estigmas da crucificação, nos pés e em minhas mãos, pela conversão dos pecadores e em reparação por causa dos abomináveis abortos e também em benefício das almas do purgatório para que subam para o Céu.

E a par com tudo isso, aqueles extraordinários e admiráveis Milagres Eucarísticos, que eu pobre criatura indigna, tenho tido a honra de mostrar em minha própria boca, o Mistério da Transubstanciação.


Mas pela Vontade Divina, em diversas vezes, que recebi a Sagrada Comunhão na Santa Missa, a Hóstia Consagrada sobre a minha língua se transformou "visivelmente"na Carne e no Sangue de nosso querido e adorado DEUS.

O SENHOR é minha luz e minha salvação. ELE é o próprio Amor que nasce e cresce em nossa vida. É um Amor bonito, doce e apaixonante, mas exige fidelidade e sacrifício.
Para se fazer o amor florir e ser bonito é preciso superar todas as dificuldades, enfrentar até o frio cortante do inverno, aceitando com resignação e coragem, as dores que nos visitam sem cessar, imitando os mártires, da mesma forma como eles ofertaram a própria vida para maior honra e glória do CRIADOR.

Por isso, quero ser a consoladora do SENHOR, aceito todas as dores e sacrifícios para amenizar as decepções e tristezas do Divino Coração, por causa das transgressões, das maldades e das indiferenças de nossos irmãos, que ainda não encontraram a Luz de DEUS.

"Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, (ele se transforma e) então produz muito fruto". (Jo 12,24)
                As dores da crucificação são tão grandes que Julia as vezes desmaia.  
- Júlia, Bispo Kim e Sacerdotes ao lado da Capela de Naju.

              
                Frei Spies, diretor espiritual de Júlia, examina as chagas nas suas mãos.
  
As Lágrimas de sangue da Virgem Santíssima.


Em diversos lugares do mundo, imagens de NOSSA SENHORA choram!...Mas porque derramam lágrimas as imagens de nossa MÃE SANTÍSSIMA?

Somente para recordar, em Akita no Japão, em Outubro de 1973, além das mensagens e ensinamentos que a VIRGEM MARIA transmitiu a Irmã Agnes em benefício de todos nós, uma pequena imagem derramou copiosamente lágrimas de sangue; também a imagem de NOSSA SENHORA ROSA MÍSTICA na Itália, no ano de 1981em diversas oportunidades chorou; e agora, é a imagem da VIRGEM MÃE SANTÍSSIMA em Naju, na Coréia do Sul...
E desta vez, para que ninguém colocasse dúvida imaginando tratar-se de uma trama, foi um acontecimento verdadeiramente surpreendente, porque durante mais de 700 dias a imagem chorou e derramou lágrimas de sangue, na presença de leigos, autoridades eclesiásticas, homens, mulheres, crianças e especialistas de todas as partes, que inclusive recolheram e examinaram o precioso líquido, constatando tratar-se de sangue humano.
De 30 de Junho de 1985 a Dezembro de 1992, o mundo teve tempo suficiente para comprovar que aquelas eram lágrimas verdadeiras que traduziam um sentimento de tristeza, por causa do comportamento inadequado e mesquinho da humanidade.

Mas porque afinal, nossa MÃE SANTÍSSIMA chora, derramando lágrimas até de sangue?
Frei Raymond Spies, diretor espiritual de Julia, com a imagem derramando lágrimas de sangue.


O SIGNIFICADO DAS LÁGRIMAS.

Verdadeiramente a humanidade não é aquela preciosidade idealizada pelo CRIADOR, as fraquezas dominam o coração das pessoas, fazendo com que em muitas oportunidades as criaturas cometam o mal que não querem praticar.
Entretanto, não é lícito simplesmente aceitar uma situação por mais difícil que seja, sem reagir, deixando que as coisas aconteçam, sem respeito aos princípios da moral, da família e da religião, sem que seja empreendida uma resistência firme e decidida.
As pessoas não podem e não devem permitir que fatos aconteçam por acomodação e conivência, visando ganhar vantagens ou consolidar posições. Estas são providências efêmeras, que podem satisfazer materialmente no momento, mas não trazem nenhuma paz interior e nenhum proveito para o espírito.

Sabemos, contudo, que não é tarefa fácil criar uma força contrária para combater o mal quando ele se avoluma e avassaladoramente incide sobre as almas, devastando e neutralizando o caráter e a fé, porque sendo uma potência invisível, para ser combatida eficazmente não requer somente a persistência e a perseverança das pessoas, mas exige, sobretudo, muita coragem, disposição e muita oração.

Somente o auxílio Divino poderá ajudar na conversão do coração, arrancando a pessoa do vicio, da decadência moral e da perdição. Por isso, é necessário rezar. É importante suplicar a imprescindível ajuda de DEUS, que por certo em todas as ocasiões jamais faltará, a todos que recorrem ao SENHOR, porque sem ele, ninguém conseguirá vencer as forças e as ciladas do mal.

Em Junho de 1987 a VIRGEM MARIA delicadamente explicou à Julia, os motivos de suas lágrimas:

"Minhas lágrimas, querida filha, são pelo constante fracasso da humanidade em não conseguir amar a DEUS como ELE merece e as pessoas, amarem-se mutuamente como ELE ensinou. Também por causa do execrável aborto que mata diariamente uma quantidade incontável de bebês, assassinando inocentes no útero das mães, por covardia, maldade e prazer satânico. Choro também, minha filha,  pelas muitas almas que se recusam a se arrependerem de seus pecados, não se interessando em procurar um meio para a conversão e por isso, com o risco da condenação eterna. Por todos eles, derramo as minhas lágrimas suplicando à DEUS pela conversão de seus corações".

NOSSA SENHORA verdadeiramente é nossa MÃE e preciosa medianeira para todas as causas, Aquela que intercede junto a seu Divino FILHO JESUS e sempre consegue as graças que necessitamos para a nossa vida!

Dessa forma, reconhecendo os incontáveis benefícios que maternalmente Ela cumula a vida de todos nós, não é justo pensarmos numa maneira de procurarmos retribuir? Não é digno encontrarmos disposição e enchermos o nosso espírito de coragem, decididos a consolar o Seu Divino e IMACULADO CORAÇÃO, tão rico em bondade e ternura? Por certo, verdadeiramente Ela espera isto de todos nós.
Nossa resposta deve ser um esforço sincero e carinhoso, objetivando enxugar um pouco daquelas preciosas lágrimas que emanam do recanto mais profundo de Seu sagrado CORAÇÃO DE MÃE.
 
  
  
O ÓLEO PERFUMADO

Depois que a imagem cessou de derramar lágrimas, de seu pequenino corpo, principalmente da cabeça, entre os cabelos, sem que existisse qualquer orifício, brotou um precioso e atraente óleo perfumado, que impregnava toda a Capela de Naju, com um agradável e suave odor de rosas.
Este fenômeno aconteceu até Outubro de 1994. Durante aquele período e mesmo nos anos seguintes até meados de 1998, quando o povo acompanhava Júlia na reza do Terço, era comum sentir o mesmo perfume de rosas inundando completamente o recinto.

OS OBJETIVOS DE NOSSA MÃE:

Com esta intervenção sensacional e merecedora do maior respeito e veneração, a VIRGEM SANTÍSSIMA quer despertar a humanidade do torpor da indiferença, da descrença, do desvanecimento espiritual e da falta de sensibilidade pelas coisas do espírito, estimulando as pessoas a praticarem os ensinamentos do Evangelho e a revitalizarem a fé cristã tradicional.
Ela quer que comecemos a viver uma vida de orações, em humildade, com amor a DEUS e ao próximo, para podermos participar de uma nova era de harmonia e paz no Reino de CRISTO.

Nossa Senhora chora ... E nós, o que vamos fazer para amenizar estas preciosas lágrimas?


A VERDADE CRISTÃ.

O Novo Testamento ensina que DEUS se fez Homem e veio habitar entre nós, encarnando-se em JESUS CRISTO, Segunda Pessoa da SANTÍSSIMA TRINDADE.
Em nosso meio ELE cumpriu uma preciosa Missão de Amor, redimindo a humanidade perante o PAI ETERNO e deixando meios eficazes para sermos felizes aqui na Terra e alcançarmos a salvação eterna no Céu.
JESUS está presente nos Sacramentos e no Sacerdócio Eclesial, da mesma forma que está presente pela graça, em cada criatura que O segue. Escondido aos olhos do mundo, CRISTO verdadeiro DEUS e verdadeiro Homem, está presente no Sacramento da Eucaristia, em Corpo, Sangue, Alma e Divindade.
A simples partícula consagrada, oculta misteriosamente sua divindade, glória e poder. Por isso mesmo, ELE quer que nos aproximemos DELE por amor, sem qualquer interesse ou em busca de um benefício. ELE nos quer modestamente pobres em espírito e puros em intenções, sinceramente arrependidos de todas as culpas pelo Sacramento da Confissão, sobretudo conscientes de que na Sagrada Comunhão ELE está Realmente Presente e Se dá integralmente na menor porção da Eucaristia, DEUS Vivo e Verdadeiro, Sacramento de Vida e Amor.


Segundo a Sagrada Escritura:

" Perguntaram-lhe: que faremos para praticar as obras de Deus? Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que ele enviou. Perguntaram eles: Que milagre fazes tu, para que o vejamos e creiamos em ti? Qual é tua obra? Nossos pais comeram o maná no deserto, segundo o que está escrito: Deu-lhes de comer o pão vindo do céu (Sal 77,24). Jesus respondeu-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu, mas o meu Pai é quem vos dá o verdadeiro pão do céu; porque o pão de Deus é o pão que desce do céu e dá vida ao mundo. Disseram-lhe: Senhor, dá-nos sempre deste pão!
Jesus replicou: Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome, e aquele que crê em mim jamais terá sede. Mas já vos disse: Vós me vedes e não credes... Todo aquele que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim não o lançarei fora. Pois desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. Ora, esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não deixe perecer nenhum daqueles que me deu, mas que os ressuscite no último dia. Esta é a vontade de meu Pai: que todo aquele que vê o Filho e nele crê, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.
Murmuravam então dele os judeus, porque dissera: Eu sou o pão que desceu do céu. E perguntavam: Porventura não é ele Jesus, o filho de José, cujo pai e mãe conhecemos? Como, pois, diz ele: Desci do céu? Respondeu-lhes Jesus: Não murmureis entre vós. Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o atrair; e eu hei de ressuscitá-lo no último dia. Está escrito nos profetas: Todos serão ensinados por Deus (Is 54,13). Assim, todo aquele que ouviu o Pai e foi por ele instruído vem a mim. Não que alguém tenha visto o Pai, pois só aquele que vem de Deus, esse é que viu o Pai. Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna. Eu sou o pão da vida. Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram. Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer. Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é aminha carne para a salvação do mundo.
A essas palavras, os judeus começaram a discutir, dizendo: Como pode esse homem dar-nos de comer sua carne? Então Jesus lhes disse: Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sanguetem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeira uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida. Quem come minha carne e bebe meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim também aquele que comer a minha carne viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu. Não como o maná que vossos pais comeram e morreram. Quem come deste pão viverá eternamente.
Tal foi o ensinamento de Jesus na sinagoga de Cafarnaum. (Jo 6, 28-60)



A INCREDULIDADE.

Perguntaram eles: Que milagre fazes tu, para que o vejamos e creiamos em ti? (Jo 6, 30).

É o maior milagre que acontece diariamente sobre o altar em cada  Santa Missa através do sacerdócio ministerial ordenado. Pelas palavras do Sacerdote ocorre a  TRANSUBSTANCIAÇÃO de maneira invisível, o pão e o Vinho ofertados, são transformados pelo ESPÍRITO SANTO, na Carne e no Sangue Vivo de JESUS, embora permaneçam as aparências exteriores de pão e vinho.
É o verdadeiro sacrifício do calvário de JESUS que é renovado em cada Santa Missa. A vítima que é oferecida ao Pai; em reparação de nossos pecados.
Dessa forma Deus está materialmente visível no meio de nós.

Infelizmente há muitas pessoas que não crêem, não aceitam e não tem o menor respeito por esta verdade, interpretando a expressão "banquete eucarístico" ao pé da letra, ou seja,como se fosse apenas uma refeição, uma lembrança da última Ceia que o SENHOR fez com os Apóstolos em Jerusalém.
Dessa forma, eles consideram a Sagrada Comunhão como um simples "símbolo"de JESUS, um acontecimento do passado e não como a Sua Presença Real e Verdadeira.
Assim o corpo de Jesus continua sendo profanado, judiado , maltratado de inúmeras formas através das comunhões sacrílegas, dos fragmentos  que ficam nas mãos ou que caem no chão e é pisoteado por muitos.

Porque será que a Mãe de Jesus e nossa mãe chora tanto vendo todos esses horrores de seus filhos ingratos para com seu Criador?

Qual não será a ira de nosso Deus quando aparecer nas nuvens do céu revestido em sua glória?

Mudemos enquanto é tempo!!!

Assim não acreditando, embora sendo criaturas como nós, filhos do Mesmo CRIADOR, fazem a sua própria escolha, e, por conseguinte, estão sujeitos as conseqüências desastrosas de uma opção errada e infeliz.
DEUS Todo-Poderoso derrama sem interrupções, independentemente de qualquer merecimento da humanidade, um imenso manancial de graças sobre as pessoas de todas as gerações. Na sua infinita bondade de PAI não faz distinções e nem discriminações entre os bons e os maus, suas graças são para todos. As criaturas com sua liberdade de escolha, é que vai acatar e acolher ou não, os "bens Divinos" que nos são proporcionados.

Poderíamos comparar dizendo que, a vontade das pessoas para a recepção das graças, funciona como se fosse uma válvula: existem aqueles que abrem o coração para recebê-las e os que se mantém fechados aos incontáveis benefícios de DEUS. Também entre os que se abrem, há neles um variado grau de intensidade amorosa na solicitação e recepção das graças.
Existem aqueles que se abrem mais, são disponíveis, são receptivos, fervorosos, sinceros e fiéis, procuram ser mais competentes e caprichosos, mas há também aqueles que se abrem menos, não são tão pontuais, não possuem uma sólida perseverança, são secos, impacientes no tratamento com as coisas sagradas e pouco disponíveis no relacionamento com NOSSO SENHOR.
O Amor de DEUS é igual para todos os seres humanos, nós é que o acolhemos em diferentes grandezas, em virtude da desigual maneira que cada pessoa se apresenta para recebê-lo.


A PROVA DEFINITIVA.
 
O CRIADOR quis provar ao mundo através de Júlia Kim, que a Eucaristia é o fundamento da união dos cristãos entre si e com DEUS. Porque esta EUCARISTIA é o próprio DEUS.
O PAI ETERNO por meio da Vidente demonstra de maneira viva e inquestionável, que na Santa Missa, acontece verdadeiramente o fenômeno da"Transubstanciação”, ou seja, as espécies de pão e vinho são transformadas pelo ESPÍRITO SANTO em Corpo, Sangue, Alma e Divindade do SENHOR,permanecendo contudo, a aparência das mesmas espécies de pão e vinho.
De modo maravilhoso, para provar esta Verdade, o CRIADOR providenciou notáveis Milagres Eucarísticos.
Em Naju, durante a Santa Missa, em várias oportunidades, no momento da Comunhão, a Hóstia Consagrada colocada sobre a língua da vidente Julia Kim, se transforma de modo visível e impressionante na Carne e no Sangue do SENHOR, deixando perplexas e repletas de admiração pessoas do mundo inteiro.
Leigos e autoridades religiosas que presenciaram o fenômeno, ficaram enlevadas e extasiadas diante da grandeza do evento e do extraordinário e sobrenatural empenho Divino para provar a Presença Real de JESUS CRISTO na SAGRADA EUCARISTIA.

FREQÜÊNCIA DA MANIFESTAÇÃO.

Os Milagres Eucarísticos repetiram-se por mais de 20 vezes, em locais diferentes, até no Vaticano, sempre causando espanto e emoção, pela grandeza e absoluta clareza com que ocorrem.
Além destes milagres, outras manifestações sobrenaturais tem acontecido por meio de Júlia Kim, sempre colocando em evidência a Partícula Sagrada da Comunhão.
É assim, que a vidente recolhendo água numa Fonte abençoada pelo SENHOR, próxima a Capela, no fundo do recipiente apareceu por mais de uma vez a imagem de uma Hóstia.
Sobre o telhado da Capela, foi visto também em diversas oportunidades, projetada pela luz do sol, a imagem de um Cálice e de uma Hóstia. Inclusive existem fotografias e filmes sobre estes fenômenos.


SÉTIMO MILAGRE.

Aconteceu numa circunstância tal, que a Igreja Católica no mundo inteiro tomou conhecimento do fato.
Estava presente o Núncio Apostólico da Santa Sé. O Arcebispo do Vaticano informou ao Diretor espiritual da vidente Frei Raymond Spies e as demais autoridades presentes, que não estava ali na Capela como um simples peregrino, mas que veio como um representante oficial, na celebração eucarística do dia 24 de Novembro de 1994, comemorativa do 2º Aniversário do derramamento de óleo perfumado pela imagem de NOSSA SENHORA.
Na presença do Núncio Apostólico, todos rezavam enquanto nossa MÃE SANTÍSSIMA apareceu e instruía Júlia, como prelúdio do admirável milagre que ia acontecer.
Primeiro NOSSA SENHORA pediu-lhe que recebesse a benção do Arcebispo e de Frei Spies. Depois Ela introduziu o Arcanjo São Miguel que entregou uma Hóstia Consagrada à Júlia, a fim de que ela a conduzisse aos dois prelados.
A Hóstia que o Arcanjo trouxe era do tamanho grande, semelhante àquelas que os sacerdotes utilizam nas celebrações das Santas Missas.
São Miguel não era visível às pessoas na Capela, somente era visto pela vidente que acompanhava todos os seus movimentos. Entretanto, as pessoas puderam ver a Sagrada Partícula aparecer de repente entre os dedos de Júlia. Na Hóstia estava a imagem de uma Cruz entre duas letras: "A” (de Alfa) e "W" (de Ômega), da mesma maneira como apareceu numa fotografia de outro milagre proporcionado por NOSSA SENHORA em 27 de Junho de 1993.

No caso atual a Hóstia já estava quebrada em duas partes, quando Julia a recebeu, por essa razão ficou com uma metade na mão direita e a outra, na mão esquerda. De súbito, ela caiu ao chão pela força de uma poderosa luz vinda de cima.
Contudo, não soltou as Partículas, manteve os dois pedaços da Hóstia Consagrada nas mãos. A seguir, cuidadosamente levantou-se e deu uma metade ao Núncio Apostólico e a outra, a Frei Spies. Os prelados comungaram com um dos pedaços e o outro, foi repartido em pequenas porções, a fim de ceder Comunhão às pessoas que estavam perplexas, em completo assombro e temor, em face da grandeza daquele acontecimento.
E muito embora fosse apenas à metade de uma Hóstia grande, todas as pessoas na Capela, aproximadamente 70, receberam a Comunhão. Admirados, muitos testemunharam que simplesmente era uma experiência que desafiava a compreensão humana, mas que fazia lembrar a passagem evangélica da multiplicação dos pães. (Mt 14,13-21).

No momento em que Júlia recebeu o pequeno pedaço da Hóstia Consagrada sobre a língua, surpreendentemente a Partícula cresceu e atingiu o tamanho de uma Hóstia pequena perfeitamente normal. O Núncio Apostólico observando o fenômeno, respeitosamente retirou-a e mostrou ao povo. Junto com Frei Spies a colocou numa Teca, guardando-a cuidadosamente como testemunho daquela singular manifestação sobrenatural. Esta Hóstia está no Ostensório menor, fotografia abaixo.

Na continuidade, NOSSA SENHORA contou à vidente, que aquela Hóstia Consagrada trazida pelo Arcanjo, era para ser consumida por um padre, mas São Miguel não permitiu e a trouxe para a Capela, porque o padre estava em "estado de pecado" e JESUS não podia viver nele.

Esta realidade traz presente uma conclusão muito séria: na Santa Missa, quando as pessoas em estado de pecado insistem em receber a Sagrada Comunhão, entrando na fila, na verdade não recebem o SENHOR, mas comungam somente "trigo e água" e a própria condenação.

Júlia desejava voltar para casa, a fim de escrever as mensagens de NOSSA SENHORA e entregá-las ao senhor Arcebispo.
Contudo, ao sair da Capela, como caminhava com dificuldade por causa das contínuas dores da crucificação que recebia em seu corpo, nossa MÃE SANTÍSSIMA chamou-a novamente. Ela atendendo a solicitação, veio para junto da imagem da VIRGEM MARIA e a pedido DELA, segurou nas mãos do Núncio e de Frei Spies num gesto fraterno de penitência.

Depois NOSSA SENHORA perguntou-lhe se queria receber a Sagrada Comunhão pela segunda vez. Desta vez o Arcanjo trouxe uma Hóstia menor, igual àquelas que os fiéis recebem nas Santas Missas e ministrou a comunhão à vidente. Contudo, ao receber a Sagrada Hóstia em sua língua, normalmente na posição horizontal, ao invés da Partícula permanecer deitada, assumiu a posição vertical, sem que existisse algo para ampará-la. O Arcebispo vendo este outro fenômeno, o inesperado surgimento de uma Partícula sobre a língua da Vidente em posição vertical, em perfeito equilíbrio, retirou-a imediatamente e mostrou as pessoas que não se arredavam da Capela.
Mais fotografias foram feitas para registrar o notável acontecimento. Em seguida, o Núncio entregou esta outra Hóstia à Frei Spies que a colocou na mesma Teca onde estava a outra, levando-as para a sua residência, enquanto o povo silenciosamente voltava a seus lares. Esta Partícula também está no Ostensório menor, foto abaixo.

O Núncio Apostólico estava pasmo e impressionado com todos aqueles acontecimentos. Na verdade ele ficou tão emocionado, que não conseguiu dormir durante três noites seguidas, pensando e recordando aqueles fatos extraordinários e sobrenaturais.
Na seqüência dos dias, examinou com a maior atenção, todas aquelas ocorrências em Naju, desde o início em 1985 até aquela data. Preparou um dossiê e nele registrou com detalhes, os diversos fatos.
A par com esta providência, o Arcebispo Victorinus Yoon da Arquidiocese de Kwangju, que abrange a Paróquia de Naju, formou um comitê para montar um processo de investigação, a fim de apurar e documentar os acontecimentos, como parte inicial do processo canônico.

 
   
            O Núncio Apóstolico examina a Hóstia retirada da boca de Júlia. - Ostensório menor com as Hóstias.



8º, 9º E 10º MILAGRES EUCARÍSTICOS. 


Nos dias 30 de Junho, 1o e dia 2 de Julho de 1995 também ocorreram em Naju admiráveis milagres. Milhares de peregrinos lotavam a Igreja Paroquial, para comemorar o 10º Aniversário do derramamento de lágrimas pela imagem de NOSSA SENHORA.

A Santa Missa foi celebrada à noite de 30 de Junho e concelebrada por oito sacerdotes. A vidente estava sentada na parte de trás da Igreja e foi à última a comungar.
De repente, no instante da comunhão, as pessoas ao redor notaram nitidamente que a Hóstia Sagrada na sua língua se transformou num pedaço de carne coberto de sangue do SENHOR JESUS.
Chocados e repletos de emoção, muitos choraram, diante da realidade de ver bem a sua frente, a carne viva do próprio DEUS. Os padres e as pessoas que estavam nas proximidades testemunharam o notável fenômeno.

Terminada a Santa Missa, os peregrinos acompanharam a vidente até a Capela, onde se encontrava a imagem, para o serviço noturno de orações em continuidade as comemorações. Com o recinto completamente ocupado por fiéis entusiasmados que rezavam e cantavam hinos em louvor a VIRGEM MARIA, iniciou-se a cerimônia.
No meio das orações Júlia começou a sentir terríveis dores na região do abdômen, em reparação pelos abortos que assassinam tantos inocentes. Uma cena impressionante retratando fielmente a desesperada resistência da criança que não quer sair do útero de sua mãe que deseja abortá-la, e pela boca da vidente, a criança manifesta todo o seu pavor pela morte que se aproxima e grita: "Não mamãe, não mãezinha, não me mate". Frei Francis Su, da Malásia, convidou todos a se ajoelharem e rezarem pela conversão das pessoas que são responsáveis pelo impiedoso assassínio de bebes. O povo emocionado chorava e cantava, rezando com muita fé, agradecendo a DEUS aquela experiência mística maravilhosa.

Eram 3 horas e 45 minutos da madrugada do dia 1º de julho e toda assembléia em silêncio ouvia o relato traduzido para o inglês, das últimas mensagens de nossa MÃE SANTÍSSIMA.
Subitamente, Júlia que estava na primeira fila ao lado de Frei Su, Frei Pete Marcial e outros, levantou-se rapidamente e projetou-se para frente em direção a imagem, estendendo vigorosamente as mãos, como se quisesse segurar algo que ninguém via.
Aconteceu que enquanto todos ouviam a leitura das mensagens que ela mesmo recebera de NOSSA SENHORA, Julia viu a imagem de JESUS Crucificado que está na parede da Capela, acima de onde se encontra a imagem da VIRGEM MARIA, ganhar vida.
O SENHOR estava com a face repleta de sofrimento... O sangue Divino saía em quantidade de sete feridas: daquelas feitas pelos cravos nos pés e nas mãos, pela lança do centurião no flanco direito entre a 5ª e a 6ª costela, pelo sangramento na testa causado pela Coroa de Espinhos, e pela chaga do Sagrado Coração de JESUS Crucificado.

Logo, nas mencionadas sete chagas, o precioso sangue se transformou em círculos brancos e em seguida, em puríssimas Hóstias Sagradas. Algumas pessoas na Capela disseram que viram uma luz brilhante, como se fosse uma rápida faísca sair do crucifixo. Outras pessoas ouviram um ruído semelhante à queda de granizo.

As Hóstia Sagradas desprenderam-se das chagas de JESUS e começaram a cair. Foi justamente neste momento que Júlia se lançou para frente, estirando decididamente as mãos para pegá-las, a fim de não deixá-las cair no chão.
 Porém as Hóstias graciosamente evitaram as mãos da Vidente e se acomodaram sobre o altar, aos pés da imagem da VIRGEM MARIA, na presença de toda assembléia estupefata, que as viram surgir todas de uma vez sobre o Altar (As fotografias que apresentamos acima foram feitas naquele exato momento).

No instante em que as sete partículas tocaram o altar, foi também o momento em que algumas pessoas ouviram o barulho como se fosse de uma chuva de granizo.
Lembraram-se que em 24 de Novembro de 1994 nossa MÃE SANTÍSSIMA tinha pedido que colocassem um Sacrário na Capela, ao lado de sua imagem. Parecia claro que aquelas sete Hóstias Sagradas que acabavam de chegar, deveriam instalar-se lá dentro, no interior de um Cibório.

Este milagre foi levado ao conhecimento do senhor Arcebispo Diocesano no mesmo dia. Contudo, ele instruiu Júlia e os outros, para consumirem as Hóstias Sagradas e que não as deixassem guardadas no Tabernáculo. Em obediência selecionaram sete pessoas para recebê-las: dois padres e cinco leigos, entre eles estava a vidente.

No dia seguinte, 2 de Julho, os escolhidos comungaram. Assim que ela recebeu a Sagrada Eucaristia o milagre se repetiu, a Hóstia transformou-se em carne coberta de sangue, sobre a sua língua.

Na realidade ninguém esperava outro milagre, lembrando que menos de 48 horas passadas, havia acontecido um na Igreja Paroquial. Mas ficou claro que nossa MÃE SANTÍSSIMA estava tão ansiosa para restabelecer uma fervorosa devoção a Eucaristia, que enviou outro sinal surpreendente. O fenômeno aconteceu assim:

A Capela, estava repleta de pessoas com muita fé, que rezavam e se mantinham ansiosas na expectativa de que algum fato novo pudesse acontecer ao mesmo tempo em que sensibilizadas, agradeciam ao SENHOR DEUS por todos os ensinamentos e demonstrações de amor que vinham ocorrendo.

Júlia foi instruída pelo padre celebrante da Santa Missa, que por ordem do senhor Arcebispo da Arquidiocese, se acontecesse outra vez o Milagre, ela deveria ingerir imediatamente a Hóstia transformada em Corpo e Sangue Vivo do SENHOR. Entretanto, sem querer desobedecer à decisão superior, diante do impressionante milagre que se repetiu logo a seguir, para júbilo e comoção de todos, Frei Su e Frei Marcial que estavam atentos aos acontecimentos, conclamaram o povo a rezar fervorosamente diante do DEUS Vivo suplicando a misericórdia Divina por causa dos muitos pecados do mundo. E todos numa admirável postura de adoração, rezaram e louvaram o PAI ETERNO por aquele magnífico e inigualável sinal, enquanto Júlia permanecia com a boca aberta mostrando o SENHOR, que era filmado e fotografado pelas pessoas.
E para que não houvesse dúvida, os dois padres imergiram o dedo no Sangue Precioso sob a língua da vidente e mostraram a todos na Capela. Era mais uma prova indiscutível e definitiva do fenômeno que acabava de ocorrer. Depois enxugaram os dedos num "Corporal", (pequeno tecido retangular de linho) não só uma vez, mas repetiram este gesto diversas vezes, até que o tecido ficou sensivelmente marcado pelo Sangue de JESUS.

Foi guardado zelosamente como mais um testemunho daquelas notáveis manifestações sobrenaturais (a fotografia abaixo registra o procedimento dos sacerdotes molhando o dedo no Sangue do SENHOR).

 Até hoje o Corporal é preservado em Naju. Frei Marcial, com o mesmo dedo que imergiu no Sagrado Sangue, tocou a face de um bebê de seis (6) meses que estava com uma enfermidade terrível que o condenava à morte. A criança ficou completamente curada.

Quando o CRIADOR nos dá sinais especiais, ELE faz, não para satisfazer a nossa curiosidade, mas com um propósito Divino, parte do Plano de Salvação da humanidade.

Estes sinais na Coréia são extremamente importantes, muito além de nossa capacidade de percepção. Por isso também, quando o SENHOR nos dá sinais, devemos refletir profundamente sobre eles e procurar compreender, sobretudo, que ELE espera uma resposta formal de cada um de seus filhos.

Por isso, é tempo de meditarmos sobre estes recentes sinais do Céu e procurarmos extrair deles, todos os benefícios para a nossa alma e nossa vida.



12º Milagre Eucarístico.

Aconteceu no Vaticano. Em 31 de Outubro de 1995, Júlia em companhia de Monsenhor Nam Ik Paik, Júlio seu esposo, Rosa sua filha e Raphael Son um seminarista, participaram de uma Santa Missa celebrada pelo Papa João Paulo II.
Havia também diversas autoridades e pessoas da França que foram convidadas. Durante a Santa Missa, a vidente e seus companheiros foram autorizados a cantar hinos em coreano.
No momento da comunhão quando o Santo Padre ministrou a Sagrada Comunhão à Julia, aconteceu outra vez o Milagre Eucarístico, a Partícula Consagrada  na língua da vidente, se transformou em Carne e Sangue do SENHOR.
Este milagre foi acompanhado minuciosamente por Monsenhor Paik que estava ao lado dela. Ele testemunhou que a Hóstia encima da língua de Júlia ao se transformar em carne coberta de sangue, ficou um pouco maior e tomou a forma de um coração. Segundo a palavra do Monsenhor, este fenômeno foi igual ao acontecido no11º Milagre Eucarístico em Naju, em 22 de Setembro de 1995, durante uma Santa Missa celebrada numa montanha próxima a cidade, pelo Bispo Dom Roman Danylak de Toronto, Canadá e concelebrada por dois outros sacerdotes.
Terminada a Santa Missa, imediatamente Sua Santidade aproximou-se da vidente e testemunhou o milagre. Deu-lhe a benção e um Rosário de presente.


13º Milagre Eucarístico.

Ocorreu na Capela de Naju, no dia da comemoração do 11º Aniversário do derramamento de lágrimas pela imagem de NOSSA SENHORA.
Aproximadamente às 3 horas da madrugada do dia 1º de Julho de 1996, Júlia viu o Precioso Sangue fluir das sete Chagas de JESUS no Crucifixo fixado na parede, acima da imagem da VIRGEM MARIA, como no ano anterior.

O Sangue logo se transformou em Hóstias Sagradas envolvidas por uma luz brilhante. A luz ficou mais forte e começou a brilhar em todos aqueles que estavam presentes na Capela, assim como nas pessoas que estavam do lado de fora.

Então um feixe de luz muito poderosa irradiou do Crucifixo e alcançou a vidente, que deu um forte grito e caiu ao chão por causa de extremas dores em sete lugares de seu corpo: na cabeça, em ambas as mãos, nos pés, no lado e no meio do peito encima do coração, ou seja, nos mesmos locais das chagas de JESUS.

Ainda estava com a boca aberta após o grito de dor, quando as Hóstias Sagradas se desprenderam do Crucifixo e entraram suavemente em sua boca (a fotografia acima à direita, foi feita no exato momento). Frei Francis Su, dois outros sacerdotes e as pessoas que se encontravam ao redor da vidente, viram as Hóstias Sagradas se acomodarem na boca de Júlia Kim.

Depois das 12 horas e 30 minutos do dia 1º de Julho de 1996, novamente ela teve as fortes dores da crucificação e começou a sangrar nas palmas das duas mãos. Frei Raymond Spies, Frei Francis e algumas pessoas, testemunharam o acontecimento.

Aproximadamente às 13 horas do dia seguinte, 2 de Julho de 1996, Frei Spies, a vidente e outras pessoas, rezavam diante da imagem de nossa MÃE SANTÍSSIMA na Capela,quando de repente, ela gritou forte e caiu ao chão. Acabara de receber um poderoso feixe de luz do Crucifixo e sofreu as mesmas dores da crucificação em sete partes do corpo, como no dia anterior, sangrando nas palmas das duas mãos. Colocaram luvas para esconder as chagas e a hemorragia, mas as luvas ficaram molhadas com sangue.

Por recomendação de seu diretor espiritual, às 16 horas deste mesmo dia, Júlia visitou dois hospitais em Kwangju a fim de mostrar os ferimentos nas palmas das mãos. Os doutores examinaram as chagas e a hemorragia, emitindo declarações por escrito, dizendo que elas tinham origem desconhecida e por isso, não podiam ser explicadas como provenientes de qualquer causa natural. No dia seguinte, o sangramento cessou e as chagas desapareceram.

Sua Santidade o Papa João Paulo II, após a celebração da Santa Missa, na Capela do Vaticano testemunha a Sagrada Comunhão transformada em Corpo e Sangue do SENHOR JESUS, sobre a língua da vidente Júlia Kim.

OUTRAS MANIFESTAÇÕES SOBRENATURAIS.

Além dos milagres Eucarísticos, ocorrem outras manifestações:

    Fenômenos solares.

            Percebe-se um agradável perfume de rosas sempre que Júlia segura um Rosário. Também em algumas ocasiões especiais, a Capela é invadida por um delicioso odor de rosas, deixando-a completamente perfumada.

            Tem-se observado um admirável poder intercessor de cura na Vidente.
Pessoas com sérios problemas de saúde a tem procurado. Ela reza e suplica à NOSSA SENHORA Sua maternal e poderosa intercessão junto a DEUS, a fim de que aconteça a cura.
Muitos pedidos tem sido aceitos, verificando-se o extraordinário restabelecimento da saúde das pessoas. Este fato vem testemunhar, a ocorrência de verdadeiros milagres feitos pelo SENHOR, através da intercessão de NOSSA SENHORA por solicitação de Júlia.

            E também, tem acontecido curas excepcionais feitas por JESUS, de pessoas com doenças problemáticas, que rezaram na Capela, suplicaram a intercessão de NOSSA SENHORA e tomaram aquela água da Fonte próxima a Capela, que foi abençoada por NOSSO SENHOR.


AS MENSAGENS.

Nossa MÃE SANTÍSSIMA deixou muitas palavras e recomendações.
São preocupações de uma MÃE carinhosa que deseja o bem-estar de todos os seus filhos. Por isso, maternalmente suplica, que apesar da modernidade, das mudanças e transformações dos costumes da humanidade, quer que todos exercitem com freqüência o Sacramento da Reconciliação, procurando uma Igreja e confessando as suas culpas com um sacerdote, a fim de poderem receber também com freqüência e com dignidade, a Sagrada Eucaristia, Sacramento do Amor de DEUS.

Este procedimento é fundamental para o estabelecimento de uma amizade firme e permanente com o SENHOR, impulsionando concretamente os passos de sua vida em direção ao CRIADOR. Por isso mesmo, NOSSA SENHORA realça a necessidade da conversão do coração e faz outras solicitações:

Procurem fazer com que a família seja unida, rezando e suplicando a Luz de DEUS para superar as desavenças e incompreensões do cotidiano.

> Parem com a matança de inocentes, cessando e impedindo que aconteçam os terríveis Abortos.

> As pessoas devem procurar rezar com freqüência, por suas necessidades, pelo Papa e pela paz no mundo.

Devem rezar também pelos sacerdotes e tratá-los com respeito e seriedade.
> As pessoas devem viver uma vida de trabalho sério e responsável, sobretudo, se consagrando a DEUS, colocando sempre o SENHOR em primeiro lugar, mantendo-se unido a ELE no labor, na família e no lazer.

> Rezar pela conversão dos pecadores e participar com Ela, através dos sofrimentos de cada dia, no processo de remissão dos pecados da humanidade.

> Ela suplica: Coloquem em prática as Minhas Mensagens e as divulguem para o mundo inteiro.

Rezem, rezem, rezem. Rezem sempre com o coração.

FONTE DE PESQUISA:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...